fbpx
treinoonline

Conheça os riscos de contaminação por coronavírus em piscinas

Você quer saber se há perigo de contaminação por coronavírus em piscina?

A pandemia do COVID-19 causou o cancelamento obrigatório de inúmeros eventos esportivos, a fim de resguardar a saúde dos atletas, treinadores e das equipes de organização dos eventos. Competições em ambiente aquático foram uma delas.

Não devido somente aos perigos de contágio via superfícies contaminadas, mas pelos riscos de contaminação por coronavírus em piscina.

Você sabe quais são? Confira a seguir os riscos de contaminação do coronavírus em ambiente aquático.

Relação entre a água e o coronavírus

Já se sabe que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) pode sobreviver por vários dias fora do corpo humano, mas será que ele pode ser propagado pela água?

A resposta é simples: depende da origem dela. Entenda melhor os perigos de cada fonte de água:

  1. Água Potável

Não há evidências de transmissão do COVID-19 por água potável.

Acredita-se que essa possibilidade seja inviável devido ao processo de tratamento das empresas de abastecimento, que incluem filtragem e desinfecção.

  1. Água do Esgoto

Especialistas afirmam que existe, sim, risco de transmissão do vírus via águas de sistemas de esgoto, apesar de baixo.

Isso se deve ao despejo constante de materiais possivelmente contaminados. 

Mesmo assim, sabe-se que as redes de esgoto carregam efluentes contaminados por várias outras doenças, por isso que é recomendado manter distância em qualquer situação.

  1. Água do Mar

Profissionais de bioquímica concordam: é mais provável que um vírus, ao entrar em contato com a água do mar, seja rapidamente desativado do que se torne um risco considerável.

Se não pela diluição natural pelo contato com água, então pela presença de sal.

Isso, no entanto, não quer dizer que elas são seguras para banho em época de pandemia.

O risco de aglomeração continua a valer, mesmo no meio desses elementos favoráveis à inativação do microrganismo.

  1. Água Bruta

Água bruta ou não tratada é aquela retirada de rios, fontes, poços, barragens, etc. Podendo ser potável ou não.

No caso de locais com água doce estancada, como rios e lagos, são mais prováveis de carregar o vírus. Estudos apontam que o vírus continua temporariamente infeccioso nesses ambientes.

  1. Água da Piscina

A contaminação por coronavírus em piscina é possível — não por probabilidade de contágio do ambiente aquático, em si, no entanto.

O uso de cloro e outras soluções desinfetantes, normalmente, utilizadas em piscinas devem ser o suficiente para eliminar o vírus.

O problema é que apesar da água da piscina não ser um ambiente amigável para o Sars-Cov-2, a aglomeração que ocorre dentro produz o mesmo efeito que em qualquer outro lugar, assim como na água do mar.

CONCLUSÃO

Contaminação via água da piscina, entre outras que passam por tratamento, é bem improvável, mas os riscos provenientes de aglomeração continuam a valer. 

Para não deixar seus alunos parados durante tempos de incerteza, a plataforma Treino Online oferece muitos recursos com sistema completo e app para treinadores e alunos.

São disponibilizados vários funcionalidades de acompanhamento em tempo real, como o de Sincronismo Automático, que conta com relógios para gravar detalhadamente os exercícios, e de forma automática.

#FiqueBem e com saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *